Slider[Style1]

Style2

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style5

Nivaldo Prieto se emociona com Luciano do Valle e não consegue entrar no ar

Nivaldo Prieto se emociona com Luciano do Valle e não consegue entrar no ar
 

 

Nivaldo Prieto chorou e não conseguiu participar de transmissão Crédito: Reprodução TV Bandeirantes

O narrador esportivo Nivaldo Prieto se mostrou bastante emocionado com a morte de Luciano do Valle neste domingo e não teve condições de fazer sua participação ao vivo no programa “Gol, o Grande Momento'', da TV Bandeirantes. O apresentador Milton Neves chamou Prieto para entrar direto do estádio do Morumbi, onde transmitirá a partida entre São Paulo e Botafogo, pelo Brasileirão, mas o narrador só conseguiu cumprimentar os telespectadores, mas logo depois começou a chorar e teve inclusive o áudio cortado.

Antes da entrada ao vivo no estádio, Milton Neves mostrava no programa gols marcantes narrados por Luciano e ressaltou que Nivaldo Prieto, ao lado de José Luiz Datena, era um dos mais emocionados no estacionamento da TV Bandeirantes no último sábado.

Após o corte da imagem do narrador visivelmente emocionado e chorando muito, Milton Neves explicou aos telespectadores: “Ele não tem condição de falar, mas voltaremos e tentaremos falar com ele''.

Luciano do Valle, de 66 anos, foi vítima de um infarto neste sábado e morreu em Uberlândia, onde comandaria a transmissão do jogo entre Atlético-MG e Corinthians. Ele era o principal narrador da TV Bandeirantes, onde trabalhava desde 2006.

O corpo de Luciano do Valle é velado na Câmara Municipal de Campinas, no interior de São Paulo. O enterro será às 16h deste domingo.
Fonte: http://www.uol.com.br/

Cinco pessoas são assinadas no final da Semana Santa, duas foram em Santa Rita.

Cinco pessoas foram assassinadas, sendo quatro delas na noite da Sexta-Feira da Paixão (18) e uma na manhã deste sábado (19), na Região Metropolitana de João Pessoa. Em nenhum dos crimes a polícia conseguiu localizar os acusados.

De acordo com o Centro Integrado de Operações Policiais, na manhã deste sábado (19), um adolescente de 16 anos foi morto a tiros numa parada de ônibus do Mercado Central, Centro da Capital. Ele havia sido apreendido durante a madrugada, no bairro Jardim Veneza, por porte ilegal de arma, mas como era menor de idade, acabou sendo liberado. Depois da passagem pela polícia, o garoto foi assassinado.

Mais quatro mortes ocorreram na Sexta-Feira da Paixão (18). Outra vítima foi um rapaz de 22 anos. Ele andava de moto pelo bairro São José, na Zona Leste de João Pessoa, quando foi atingido por cinco tiros e teve morte imediata, por volta das 18h.

Um jovem de 23 anos foi assassinado no Centro de Santa Rita, na Grande João Pessoa, por volta das 19h30. Segundo o Ciop, a vítima morava no Bairro das Indústrias, na Zona Sul da Capital, mas recebeu uma ligação e se deslocou até Santa Rita. No local, ele foi abordado por dois homens que efetuaram os disparos. Conforme o Ciop, a dupla teria fugido para um ponto conhecido como 'Favela do Cadeado'.

No bairro de Nova Mangabeira, na Zona Sul da Capital, um homem de 31 anos foi morto por um objeto cortante. O Ciop informou que o relatório não especificava que tipo de arma havia sido utilizada no crime e que a vítima já havia sido encontrada morta pelas autoridades, perto das 22h.

Novamente em Santa Rita, um adolescente de 17 anos estava em uma festa numa casa quando dois desconhecidos chegaram em uma moto, invadiram a residência e atiraram seis vezes na vítima, por volta das 22h. Ele teve morte imediata e os criminosos fugiram.

De acordo com informações do Ciop, em nenhum dos casos as pessoas que estavam próximas dos crimes ou que poderiam ser utilizadas como testemunhas prestaram informações sobre os casos.

Portal Correio

Homem não aceita fim do namoro, invade casa e mata ex-mulher, no Brejo da PB

De acordo com informações do 4º Batalhão de Polícia Militar, familiares disseram que às brigas entre eles eram constantes; o suspeito foi preso em flagrante



Uma mulher de 31 anos foi assassinada a facadas no inicio da noite desta quinta-feira (17), na cidade de Pirpirituba, no Brejo do estado. Patrícia Tomas da Silva morreu dentro do quarto da casa onde morava. O suspeito do crime é o ex-marido dela, que ainda tentou se matar.

Segundo consta no 4º Batalhão de Polícia Militar de Guarabira, José Ivan Feliciano da Silva, 36 anos, teria invadido a casa da ex-esposa e desferido vários golpes de faca peixeira nela. A mulher morreu em cima da cama.

Amigos da vítima informaram que o casal estava separado, mas José Ivan não aceitava o fim do relacionamento. De acordo com informações do 4º Batalhão, familiares disseram que às brigas entre eles eram constantes.

Após assassinar a mulher, o homem ainda tentou se matar enfiando uma faca no próprio pescoço, mas foi preso. Ferido, ele foi levado por uma ambulância para o Hospital Regional de Guarabira, onde está internado sob escolta policial.

Fonte: http://portalcorreio.uol.com.br/

Juiz da PB condena grupo que lucrava com 'cura pela fé' e manda queimar materiais religiosos

Condenação dos réus, divulgada na segunda-feira (14) criou polêmica no município sobre duas vertentes, a questão do respeito aos cultos afro e o charlatanismo, através do uso da boa fé das pessoas para obtenção de lucro



Reprodução/ Portal Vale do Piancó Notícias
O uso da 'cura pela fé' com finalidade de obter lucro foi alvo da justiça paraibana da cidade de Conceição, no Sertão do estado, distante 482 quilômetros de João Pessoa.

Esta semana, o juiz da Comarca do município, Antônio Eugênio, condenou um grupo formado por cinco pessoas lideradas por Ricardo de Oliveira, conhecido como 'Professor Saturno'. Além de condenar os réus, ele determinou que os objetos utilizados pelo grupo fossem incinerados.

A sentença condenou o grupo por formação de quadrilha, extorsão e falsificação de produtos terapêuticos. Professor Saturno teve pena de 15 anos de reclusão e os demais acusados, João Alves de Paula Filho, José Ferreira Xavier, Airon da Silva Gomes e Mauro Sérgio Medeiros de Assis, pegaram sete anos e quatro meses.

A condenação dos réus, divulgada na segunda-feira (14) criou polêmica sobre dois temas no município: a questão do respeito aos cultos afro-brasileiros e o charlatanismo, através do uso da boa fé das pessoas para obtenção de lucro.

De acordo com a decisão do juiz paraibano, o réu agiu com dolo, ou seja, com intenção de enganar, e causou transtornos psicológicos às vítimas, pessoas humildes e de boa fé.

O grupo foi detido durante uma operação das polícias Militar e Civil em 2007, quando foram apreendidos computadores, veículos e uma quantia de R$ 9.350. Segundo as investigações, os acusados agiam num local chamado de 'centro esotérico' e aplicariam golpes usando a cura pela fé.

A solução de todos os problemas, inclusive enfermidades, era prometida às pessoas, cujas consultas custavam R$ 50. Os chamados trabalhos espirituais, com o uso de ervas, banhos e velas, chegavam a custar até R$ 2 mil. O grupo divulgava os 'serviços espirituais' através de site na web, rádios, programa de televisão e telefone.

O advogado dos réus, Joaquim Lopes, informou que o grupo irá recorrer da decisão judicial e os condenados aguardaram o julgamento em liberdade.
Antônio Eugênio, juiz da Comarca de Conceição
Foto: Antônio Eugênio, juiz da Comarca de Conceição
Créditos: Reprodução/Vale do Piancó Notícias
Cultura Afro-brasileira

Após a sentença condenatória, o juiz Antônio Eugênio determinou que os objetos apreendidos fossem incinerados. A queima dos utensílios esotéricos, como velas, óleos e pequenas esculturas, aconteceu nessa quarta-feira (16).

A decisão do juiz de incinerar os utensílios da cultura afro-brasileira, no entanto, não foi aprovada pela presidente da Federação dos Cultos Afro-brasileiros de João Pessoa, Mãe Penha de Iemanjá.

Na opinião dela, os objetos em si não representam charlatanismo e o ato de queimá-los só incentivaria o preconceito às religiões afro-brasileiras. "Aprovo a decisão da justiça de condenar pessoas que usam a boa fé e os preceitos dos cultos afro com fins malignos e com intenção de ganhar dinheiro com a boa fé dos outros, mas os objetos em si não representam isso. Eles poderiam ter sido doados", ratificou.

Mãe Penha de Iemanjá lembrou que os cultos das religiões afro-brasileiras praticam o bem e fazem parte da cultura do país e reforçou que, infelizmente, no Brasil, existem pessoas que usam dessa cultura para denigrir, deturpar, fazer coisas do mal e ainda obter lucros indevidos usando a boa fé.

"Esse tipo de gente deve ser combatida sim, para que os conseitos da cultura e da religiosidade afro-brasileiras seram revistos e o preconceito seja transformado em respeito", opinou.
Grupo usava a cultura afro-brasileira em Conceição
Foto: Objeto do grupo que fazia uso da cultura afro-brasileira em Conceição
Créditos: Reprodução/ Portal Vale do Piancó Notícias 
Quanto à questão da cobrança nos cultos afro, Mãe Penha disse que elas nunca devem ser exorbitantes e que os seguidores das crenças devem pagar aquilo que podem e não quantias pré-estipuladas.

"Claro que as mães e pais de santo precisam pagar luz, água e as despesas do centro de cultos, mas os recursos devem partir das pessoas que querem ajudar e da forma como podem", ressaltou.

Fonte: http://portalcorreio.uol.com.br/

Chega a 26 o número de mortos em naufrágio de balsa na Coreia do Sul

Guarda costeira do país sul-coreano apura se capitão abandonou a cabine. Guindastes deverão ser usados nas buscas para tentar erguer o barco.




O número de pessoas mortas do naufrágio da balsa Sewol na costa da Coreia do Sul já chega a 26, segundo dados oficiais divulgados pela agência de notícias EFE. Outros 270 passageiros ainda estão sendo procurados pelas equipes de resgate. A balsa que saiu de Incheon em direção à ilha Jeju naufragou na manhã da quarta-feira (16) com 475 passageiros a bordo, a maioria estudantes.

As autoridades que investigam o naufrágio anunciaram nesta sexta-feira (18) que o capitão da embarcação teria deixado o comando da balsa a um oficial momentos antes da balsa sucumbir. "Confirmamos que o capitão entregou o timão ao terceiro oficial antes que o barco começasse a afundar. Agora estamos investigando se o capitão abandonou a cabine", explicou Park Jae-eok, responsável pela apuração do caso, em declarações a agência coreana Yonhap.

As primeiras avaliações sobre o acidente afirmam que a balsa colidiu com uma rocha ou um recife submarino, o que teria partido seu casco e provocado a entrada de água, mas várias outras hipóteses foram ventiladas sobre os motivos do naufrágio.

mapa naufrágio coreia do sul (Foto: Arte/G1)
Guindastes deverão ser usados para tentar erguer o barco. Durante o trabalho de buscas, homens subiram no casco e bateram com um martelo de metal na embarcação. Eles buscavam ouvir se havia alguma resposta de possíveis sobreviventes.

Uma informação de que mergulhadores conseguiram entrar no barco chegou a ser divulgada por agência de notícias como a EFE, mas a Guarda Costeira desmentiu o ocorrido. Por enquanto nao há sinal de sobreviventes. Parentes rezam à beira do mar na esperança de que passageiros sejam localizados com vida.

Vários sobreviventes indicaram ainda que a tripulação ordenou a todos que ficassem em seus lugares após o acidente. A disciplina é estrita no sistema escolar sul-coreano e a autoridade respeitada, o que leva a imprensa a concluir que os estudantes obedeceram as ordens sem protestar.

Do total de passageiros, 325 eram alunos do ensino médio de um instituto de Ansan, na periferia de Seul, que estavam em uma viagem escolar para a ilha turística de Jeju.

O naufrágio pode se tornar uma das piores tragédias humanas da Coreia do Sul caso não sejam encontrados mais sobreviventes. Em 1993, um acidente similar com uma embarcação no litoral oeste do país deixou 292 mortos.

Fonte: http://g1.globo.com/

Enterro do médico santaritense que morreu em jogo de futebol será em João Pessoa

Médico oficial da partida faltou e Dorivaldo Pereira o substituiu. Velório acontece na casa do médico, em Santa Rita.



O médico que morreu após passar mal em campo, durante uma partida do Campeonato Paraibano de Futebol, será enterrado às 16h desta quinta-feira (17) no Cemitério da Boa Sentença, em João Pessoa.

Dorivaldo Pereira, que era cardíaco, passou mal e teve uma embolia pulmonar que evoluiu para uma parada cardíaca aos três minutos do jogo entre Santa Cruz-PB e Auto Esporte, que acontecia no Estádio da Graça, na noite da quarta-feira (16).

O velório acontece na casa do médico, em Santa Rita. Dorivaldo foi para o campo para substituir o médico oficial da partida, que faltou alegando uma enxaqueca e, por isso, impediu que a partida começasse. Como ele já trabalhava como médico voluntário do Santa Cruz, que era o time mandante, ele foi chamado.

Ele foi atendido pela ambulância no centro do gramado da Graça e levado em estado grave para a Clínica Dom Rodrigo. Mas morreu pouco tempo depois de dar entrada na unidade de saúde.

A filha de Dorivaldo, Fabrícia Pereira, explicou que soube que o pai tinha passado mal quando foi buscar o filho no cursinho. Segundo ela, o rapaz recebeu uma mensagem informando que o avô tinha passado mal durante o jogo.

“Eu achei que não era verdade, já que ninguém me telefonou. Mas liguei para o celular dele e uma enfermeira atendeu, dizendo que eu fosse para o Dom Rodrigo”, relatou. Depois que Fabrícia e o irmão chegaram no hospital, a notícia da morte do pai veio em menos de uma hora. “O médico disse que tentou tudo para reanimá-lo, mas não conseguiu”, disse.

G1PB

Médico santaritense passa mal em campo e morre em jogo do Paraibano 2014

Partida era entre Santa Cruz-PB e Auto Esporte. Médico escalado para o jogo não foi ao estádio e substituto teve embolia pulmonar três minutos depois da bola rolar



O que parecia mais uma cena inusitada do Campeonato Paraibano de Futebol terminou em tragédia. Na noite desta quarta-feira, no Estádio da Graça, em João Pessoa, a partida entre Santa Cruz-PB e Auto Esporte atrasou em mais de uma hora por falta de médico em campo (o escalado para o jogo alegou uma enxaqueca e não compareceu ao estádio).

A solução do time mandante foi chamar às pressas o médico da equipe, Dorivaldo Pereira, para assumir o posto. Ele chegou no local com 1h20 de atraso e o jogo finalmente pôde começar. Mas por apenas três minutos.

 Dorivaldo, que era cardíaco, passou mal e teve uma embolia pulmonar que evoluiu para uma parada cardíaca. Ele foi atendido pela ambulância no centro do gramado da Graça e levado em estado grave para a Clínica Dom Rodrigo. Mas morreu pouco tempo depois de dar entrada na unidade de saúde.

A partida em questão estava programada para começar às 20h30 e reunia os dois últimos colocados da 2ª fase do Campeonato Paraibano. Inicialmente, seria o médico Anuar Mohammed que ficaria na beira do campo, mas ele não foi para o Estádio da Graça. E sem um profissional de medicina na praça esportiva, como manda o Estatuto do Torcedor, o árbitro Euneres Inácio não autorizou o início do jogo.

Começou então uma corrida contra o tempo por parte dos dirigentes do Santa Cruz. O árbitro deu um prazo de uma hora para que um novo médico chegasse ao local. E só quando faltava cinco minutos para o fim do prazo é que o diretor de futebol do clube, César Wellington, disse que um novo médico chegaria à Graça em 25 minutos. O árbitro resolveu esperar com o consenso dos dois clubes.

Dorivaldo Pereira, de 72 anos, chegou ao estádio às 21h50. Sorridente e sob aplausos da torcida, que chegou a festejar a sua chegada, já que só assim a bola poderia rolar. Já com bola rolando, ele chegou a sentar no banco de reservas do Auto Esporte, mas foi chamado para sentar no banco do time mandante.
Três minutos depois, contudo, ele começou a passar mal. Ficou pálido, teve dificuldades de respirar e suava muito. Foi imediatamente atendido pela ambulância, que "estacionou" no círculo central do campo, e logo em seguida levado à clínica. Sob protestos dos dirigentes do Santa, que sem saber da gravidade do caso queriam que o jogo tivesse continuidade, a arbitragem cancelou a partida.

A confirmação da morte do médico aconteceu menos de uma hora depois dele ter deixado o estádio. O filho do médico, Dorivaldo Júnior, informou que o velório de seu pai vai acontecer no município de Santa Rita, na casa dele. O corpo vai ser velado ao longo de toda a noite e vai ser enterrado nesta quinta-feira.

A família informou ainda que ele teve um problema parecido em fevereiro deste ano, mas que vinha se recuperado bem desde então.

G1PB

Top