Slider[Style1]

Style2

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style5

Associação abre vagas de emprego com salários que chegam a R$ 2,1 mil na Paraíba

Em todas as cidades divulgadas, além das vagas oferecidas, também será realizada seleção para cadastro reserva para algumas vagas
Asdef - Divulgação
A Associação de Deficientes e Familiares (Asdef) está com vagas tanto para pessoas com necessidades especiais quanto para profissionais intérpretes de Libras, transcritores de Braile e cuidadores, com salários que chegam até R$ 2.166,95. Para participar da seleção, basta enviar currículo com foto para inclusao@asdef.com.br. Veja abaixo outras vagas para a Capital e outras cidades do estado.

Leia também: PB tem 16 concursos com 516 vagas para vários níveis e salários de até R$ 10,1 mil

As vagas para intérpretes de Libras e transcritores de Braile são para o convênio da entidade com o IFPB em Monteiro, Patos e Guarabira. A seleção acontece apenas na próxima quinta (2), às 14h, na sede da Asdef, em João Pessoa.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Em Monteiro, há vaga para intérprete de Libras com salário e auxílio alimentação no valor de R$ 2.166,95, com carga horária de 40h semanais. Outra vaga disponibilizada para a cidade é a de transcritor de braile, com salário e auxílio alimentação de R$ 1.086,20 e carga horária de 20h semanais.

Na cidade de Patos, é disponibilizada vaga de cuidador, com salário e auxílio alimentação de R$ 847,20 e carga horária de 20h semanais.

João Pessoa

Além das vagas acima, a Asdef faz o intermédio para oportunidades em outras empresas. Uma loja em João Pessoa seleciona pessoas com necessidades especiais para atuar como operador de vendas e serviços. Não é necessário ter experiência e o grau de escolaridade exigido é ensino médio completo.

O salário oferecido é o comercial acompanhado de benefícios como plano de saúde Unimed, refeição na loja, vale transporte, plano odontológico, convênio com farmácia e desconto em universidades. As principais atividades desenvolvidas serão a arrumação de cabides e reposição de mercadorias na área de vendas.

Outra vaga oferecida é para serviços gerais em uma faculdade de João Pessoa. A vaga, para pessoas com deficiência, também não tem exigência de experiência e a escolaridade exigida é ensino médio completo. A empresa oferece salário e vale transporte.

Os interessados nessas vagas podem comparecer à Asdef durante toda a semana para realizar o processo seletivo. Para concorrer às vagas, além do currículo, o candidato deve comparecer à seleção com o laudo da deficiência homologado.

Em todas as cidades divulgadas, além das vagas oferecidas, também será realizada seleção para cadastro reserva de intérpretes de Libras, transcritores de Braile e cuidadores, cuja seleção será realizada na mesma data e horário. A Asdef fica localizada em João Pessoa, na rua Manoel Paulino Júnior, 454, no bairro de Tambauzinho, por trás do Shopping Moriah.

Fonte: http://portalcorreio.uol.com.br/

Cobrador desaparecido é achado morto em praia do Litoral Sul da Paraíba

Vítima havia saído para pescar quando desapareceu no sábado, em Pitimbu
Pitimbu - Reprodução/Blog da Previdência
O Corpo de Bombeiros encontrou no começo da tarde desta segunda-feira (29) o corpo de um cobrador de ônibus de 21 anos, que estava desaparecido desde sábado (27) na praia de Pitimbu, no Litoral Sul da Paraíba.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Segundo a coordenação de plantão do Corpo de Bombeiros, as equipes localizaram o corpo da vítima após buscas que duraram cerca de 48 horas. Foram aproximadamente 10 bombeiros deslocados para resgatar o rapaz que pode ter morrido afogado.

Ainda conforme o CB, até as 16h as equipes aguardavam a chegada da Gerência de Medicina e Odontologia Legal para a remoção do corpo.

Os bombeiros informaram que a vítima havia saído no sábado (27) para pescar com parentes, mas pode ter entrado em uma área de forte correnteza, já que o local onde foi registrado o desaparecimento é o encontro do Rio Abiaí com o mar.

Fonte: http://portalcorreio.uol.com.br/

Acidente entre dois carros deixa três feridos em distrito de Santa Rita

De acordo com um morador das imediações, dois carros bateram e as vítimas aguardaram pelo socorro por pelo menos uma hora
Acidente ocorreu na estrada para o Forte Velho - Divulgação
Um acidente teria deixado ao menos três pessoas feridas na estrada de acesso ao Forte Velho, em Bebelância, distrito da cidade de Santa Rita, na Grande João Pessoa. A ocorrência foi registrada no começo da tarde desta segunda-feira (29).

Leia mais Notícias no Portal Correio


De acordo com um morador das imediações, dois carros bateram e as vítimas aguardaram pelo socorro por pelo menos uma hora.

O Corpo de Bombeiros confirmou a ocorrência e disse que já havia enviado equipes para o local. Apesar disso, até as 15h50 desta segunda, o Centro Integrado de Operações não tinha detalhes da situação das vítimas nem de como ocorreu o acidente.

A Polícia Militar também confirmou o caso e informou que enviou equipes para a estrada, mas também ainda não tinha detalhes de como aconteceu.

O Portal Correio entrou em contato com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, mas a assessoria de comunicação não atendeu aos chamados.

Fonte: http://portalcorreio.uol.com.br/

Contraste: Santa Rita está entre as 10 cidades que mais recebem recursos federais no Estado, porém falta saneamento básico e infraestrutura.



As cidades da Paraíba que mais recebem recursos federais e que possuem os dez maiores valores do Produto Interno Bruto (PIB) vivem uma realidade contraditória. De um lado está o dinheiro, incluindo o correspondente ao Fundo de Participação dos Municípios (FPM); do outro, a precariedade em todos os cantos da cidade. Falta saneamento básico e infraestrutura adequada em todos esses municípios, que representam, também, os principais colégios eleitorais do Estado.

Na lista dos detentores dos maiores PIBs estão: João Pessoa, Campina Grande, Cabedelo, Santa Rita, Bayeux, Patos, Sousa, Cajazeiras, Guarabira e Conde. Só as duas primeiras cidades da lista têm R$ 10,1 bilhões e R$ 5 bilhões respectivamente. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), referentes ao ano de 2011. A disparidade entre os cofres das prefeituras e a realidade encontrada nas ruas é motivo de revolta entre a população.

Da redação Santa Rita em Foco
Foto Santa Rita em Foco

Informações: Valéria Sinésio - Jornal da Paraíba

No AP, candidato gay leva pedrada na cabeça e diz ser vítima de homofobia

Waldir Bittencourt, de 25 anos, disse ter sido agredido na quarta-feira (24). Delegado diz que 'agressões tornaram-se comuns entre militantes'.


Agressão foi relatada no Facebook e teve mais de mil compartilhamentos (Foto: Reprodução/Facebook)


O candidato a deputado federal pelo PSOL Waldir Pires Bittencourt, de 25 anos, disse que foi agredido com uma pedrada na cabeça por ser gay e defender as causas minoritárias. O ato classificado por ele como uma prática homofóbica teria ocorrido, segundo contou, durante uma panfletagem, no dia 24 de setembro, na Rua Claudomiro de Moraes, no Congós, Zona Sul deMacapá. A agressão foi denunciada na 6ª Delegacia de Polícia Civil do Amapá. O titular, delegado Simas Oliveira, informou que ainda vai tomar conhecimento do caso.

O episódio foi relatado pelo candidato, que trabalha como enfermeiro, na rede social Facebook. Até a publicação desta reportagem, o post havia tido mais de mil compartilhamentos, além de ter motivado declarações de repúdio contra a agressão.

Dias antes de ser atingido pela pedra que, segundo Waldir, foi jogada por uma pessoa que estava dentro de um carro que trafegava pelo local, o enfermeiro afirma ter sido insultado nas redes sociais por pessoas que são contra a postura política dele. Um perfil falso com a foto de Waldir foi criado no Facebook para publicar ofensas contra o candidato. "Não vote em um assassino hipócrita que defende o aborto e o casamento de gays", escreveu o perfil em uma das postagens. Os perfis falsos no Facebook foram denunciados e excluídos pela rede social.
Deputado Jean Wyllys (Psol) manifestou-se contra a agressão (Foto: Reprodução/Facebook)Deputado federal Jean Wyllys (Psol-RJ) manifestou-se contra a agressão (Foto: Reprodução/Facebook)


A agressão ganhou repercussão no Facebook também na página "Homofobia Não", que possui mais de 68 mil seguidores, e tratou com repúdio a violência sofrida pelo enfermeiro. O deputado federal pelo Rio de Janeiro, Jean Wyllys (Psol), destacou em seu perfil que a "cara molhada com sangue como a de Waldir" é retrato das posturas conservadoras do Brasil.

O senador pelo Amapá Randolfe Rodrigues (Psol) também repudiou a violência. Ele escreveu em seu perfil no Facebook que se solidariza com o companheiro de partido. O parlamentar ressaltou ainda: "Somos contra qualquer ação homofóbica e violenta, todo nosso respeito e apoio ao Waldir".
Senador Randolfe Rodrigues solidarizou-se com o correligionário (Foto: Reprodução/Facebook)Senador Randolfe Rodrigues solidarizou-se com o correligionário (Foto: Reprodução/Facebook)


O delegado disse que "pelo fato de ser candidato, infelizmente essas agressões tornaram-se comuns entre militantes de partidos".

"A investigação depende da motivação da vítima, ou seja, se ela quiser, a polícia investiga. Depende do resultado da perícia, em casos assim, quando o autor é identificado pode acarretar em um termo circunstancial com multa ou serviços comunitários", explicou Simas Oliveira.
Waldir Pires Bittencourt, de 25 anos, diz ser vítima de preconceito (Foto: Dyepeson Martins/G1)Waldir Pires Bittencourt, de 25 anos, diz ser
vítima de preconceito (Foto: Dyepeson Martins/G1)


Waldir aguarda o laudo do exame de corpo de delito da Polícia Técnico-Científica do Amapá(Politec). O resultado será emitido no prazo de 15 dias, segundo informou o órgão.

"Tudo aconteceu por volta de quatro horas da tarde. Não consegui identificar a pessoa e nem o veículo. Registrei queixa, mas me disseram que esses casos são difíceis para identificar o autor do crime. Quando tudo aconteceu eu fui para casa e eu mesmo fiz o curativo. Foi tudo muito rápido. As ameaças iniciaram bem antes, pois sou o único candidato que defende publicamente as causas gays e de todas as minorias", frisou Waldir Pires.


Fonte: http://g1.globo.com/

Segurança particular morre ao bater moto em parada de ônibus em João Pessoa

Familiares disseram que a vítima seguia com destino ao trabalho quando ocorreu o acidente
Segurança morreu na hora - Divulgação
O vigilante de uma empresa de segurança morreu na manhã desta sexta-feira (26) ao bater a motocicleta em uma parada de ônibus, no bairro Ilha do Bispo, em João Pessoa. Laerte Rodrigues era natural da cidade de Cruz do Espírito Santo, na região metropolitana de João Pessoa.

Segundo informações da Polícia Militar, o homem pilotava uma motocicleta quando perdeu o controle ao fazer uma curva e bateu. A moto saiu da pista e bateu em uma das colunas de uma parada de ônibus.

Devido o impacto da batida, o homem morreu na hora. Familiares disseram que a vítima seguia com destino ao trabalho quando ocorreu o acidente. O corpo foi levado para a Gerência Executiva de Medicina Legal ( Gemol), no bairro do Cristo, em João Pessoa.
Vítima perdeu o controle da moto

Fonte: http://portalcorreio.uol.com.br/

Após 19h de julgamento, mentor do estupro coletivo de Queimadas é condenado a um total 108 anos de prisão

São 106 e 5 meses anos por homicídio, formação de quadrilha, cárcere privado e corrupção de menores e porte ilegal de arma; mais um 1 ano e 10 meses por lesão corporal
Eduardo dos Santos Pereira; Caso Queimadas - Jornal Correio da Paraíba
O réu Eduardo dos Santos Pereira, acusado de ser o mentor do estupro coletivo que ficou conhecido como “Caso Queimadas”, em 2012, foi condenado a um total de 108 anos de prisão. O julgamento durou cerca de 19 horas e foi realizado no Fórum Criminal de João Pessoa. O júri popular começou na tarde dessa quinta-feira (25) e se encerrou na manhã da sexta-feira (26).

Leia também: #SomosTodasMulheresdeQueimadas: Caso é julgado em JP e grupos fazem manifestações

O Conselho de Sentença composto por quatro homens e três mulheres se reuniu por volta das 5h20 desta sexta-feira (26) e saiu da sala cerca de três horas depois. O Juiz Antônio Maroja Limeira Filho leu a sentença que apontou o réu como culpado. São 106 anos e 5 meses por homicídio, formação de quadrilha, cárcere privado e corrupção de menores e porte ilegal de arma e mais um 1 ano e 10 por lesão corporal.

Caso Queimadas

O caso ocorreu em 12 de fevereiro de 2012, resultou nas mortes de duas vítimas, a professora Isabela Pajuçara Frazão Monteiro, de 27 anos, e a recepcionista Michelle Domingues da Silva, de 29 anos, que foram assassinadas por terem reconhecido os agressores. O caso ganhou repercussão nacional.

O caso do estupro coletivo (0000322-76.2012.815.0981) foi desaforado da comarca de Queimadas, após solicitação do Ministério Público e da defesa do acusado, acatado em decisão da Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba, que entendeu, por unanimidade, que essa determinação permitirá uma decisão imparcial por parte do Júri.

Na época, o juiz da 1ª Vara mista da comarca de Queimadas, Antônio Gonçalves Ribeiro, declarou que o desaforamento foi uma decisão justa, por se tratar de um caso muito “clamoroso”, que tinha animosidade da população, com vítimas que eram da cidade.

Seis homens

Luciano dos Santos Pereira, Fernando de França Silva Júnior, Jacó Sousa, Luan Barbosa Cassimiro, José Jardel Sousa Araújo e Diego Rêgo Domingues – foram condenados pelos crimes de cárcere privado, formação de quadrilha e estupro. Eles cumprem penas entre 26 e 44 anos de prisão em regime fechado no presídio de Segurança Máxima PB1, em João Pessoa. Enquanto aguardava julgamento, Eduardo Santos também cumpre prisão preventiva no PB1.

Fonte: http://portalcorreio.uol.com.br/

Top